Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

domingo, 26 de julho de 2020

Mundo dos negócios

Rede varejista Renner renova a vitrine 

Com faturamento afetado pela pandemia, rede varejista enxerga nas estratégias de inovação saídas para reagir positivamente

FABIO FACCIO Presidente acelera processos previstos até o fim de 2021. (Crédito da foto: Claudio Belli). 

Vamos antes combinar uma coisa. Varejista crescer no on-line durante a pandemia não é novidade. É sobrevivência. Então é preciso olhar no detalhe para saber qual delas de verdade sairá da crise maior, melhor e, principalmente, transformada. É essa a briga. O restante é conversa. Por esse motivo a Renner fez a opção de mergulhar na essência. 

O presidente da companhia, Fabio Faccio, se diz confiante de que terá bons resultados. “Apesar do cenário tão difícil, acreditamos que este é o momento da Renner e que nossa empresa vai fazer a diferença mais do que nunca”, disse o executivo.

Antes da pandemia, segundo ele, a companhia estava em uma situação bastante confortável, sólida do ponto de vista financeiro, com endividamento líquido baixo, balanço saudável e, principalmente, estoques enxutos, um dos pontos mais importantes para uma varejista de moda. “Nosso modelo produtivo é um benchmarking mundial, comparado só a algumas das melhores empresas do mundo, que a gente pode contar nos dedos”, afirmou. “Isso nos traz uma flexibilidade e adaptabilidade tanto na cadeia produtiva quanto na gestão de estoque muito superior à dos outros players.”

Ainda assim a Covid-19 fez seus estragos. Com o início da quarentena, a receita teve queda de 6,1% no primeiro trimestre em relação ao mesmo período do ano passado, totalizando R$ 1,55 bilhão. Nas lojas físicas, o volume de vendas caiu 10,7%. No entanto, Faccio prevê que os resultados dos próximos meses serão bem melhores. “Essa movimentação nos tornou mais fortes para lidar com esse momento.”

As principais estratégias da maior varejista de moda do Brasil são inovação, digitalização e sustentabilidade. Falando assim é quase um bem-vindo ao clube. A questão é como a Renner trata cada uma dessas variáveis. “Aceleramos as estratégias que já tínhamos desenhado. Queremos aproveitar as oportunidades que surgem. Quanto maior a crise, maiores as oportunidades”, disse o presidente da empresa. Em chinês, a palavra crise é representada por dois caracteres que significam tanto risco quanto oportunidade.

Em contraponto à queda das vendas nas lojas físicas no primeiro trimestre, com a aceleração da digitalização houve aumento de 32,9% nos canais digitais. Não precisa ser gênio das contas para entender que crescer quase 33% num canal, cair quase 11% em outro e ficar numa média negativa de 6% mostra ainda a dependência de lojas físicas. De toda forma, as vendas on-line de todas as marcas da companhia – além de Renner, Ashua, Camicado e Youcom – registraram crescimento na casa dos três dígitos. Em abril, o aplicativo da loja bateu recorde de downloads, atingindo a marca de 1 milhão de novos usuários. O número é 164% maior na comparação com o mesmo mês de 2019 e 33% superior ao registrado na última Black Friday, quando tradicionalmente ocorre uma elevação no volume de downloads.

Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Publicidade

Publicidade