Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

terça-feira, 17 de abril de 2018

Sexo anal sem dúvidas: descubra como iniciar a prática com o seu parceiro

Sexóloga conta qual a melhor forma de começar e o que nunca deve ser feito

Não dá para negar que o sexo anal ainda é um tabu, só que, ao mesmo tempo, é um assunto que também gera interesse em muita gente. O melhor nessas horas é se informar, seja para evitar transmitir informações erradas ou para tirar de vez a duvida: devo tentar uma posição nova?

Sexo anal ainda é considerado um tabu, e muitos casais preferem manter apenas a penetração do pênis na vagina
Shutterstock
Sexo anal ainda é considerado um tabu, e muitos casais preferem manter apenas a penetração do pênis na vagina

Em entrevista ao Portal, a sexóloga Carla Cecarello conta que algumas mulheres ficam com receio de tentar o sexo anal porque acham que o parceiro pode ficar viciado na prática e acabar se esquecendo da tradicional vagina, mas isso não é verdade. Os homens gostam sim do anal, isso é um fato, mas por um conjunto de fatores.

“Os homens gostam muito porque quando é feita a penetração no ânus é super apertado, então a pressão que vai exercer no pênis é bem significativa, gerando uma sensação de prazer bem agradável”, explica a especialista. “Além disso, eles gostam porque têm controle dos movimentos, poderão ter uma visualização da bunda da mulher e, ao mesmo, sentem que têm poder sobre ela”.

Mas claro que, mesmo com toda a ideia de dominação por trás do anal, essa é uma relação entre duas pessoas e todos os envolvidos precisam estar completamente seguros de que querem tentar a prática.

Outro mito que afasta as mulheres da ideia do sexo anal é o risco de estar prejudicando a saúde com a prática, mas Carla Cecarello garante que só há risco quando ele praticado de forma inadequada. “Há também quem pense que quem faz é vagabunda, que ‘mulher direita’ não faz de jeito nenhum”, conta a sexóloga. Com certeza, ainda há muito preconceito em relação à prática.

Quero fazer

Tiradas as dúvidas sobre o que é o anal, é preciso entender os cuidados que devem vir junto com a prática. Como o ânus não tem uma lubrificação natural como a vagina, é preciso que ele seja muito bem lubrificado antes de qualquer tentativa. Além disso, sem preservativo nem pensar, alerta Carla.

“A camisinha é necessária porque os restos de fezes podem se acumular dentro da pele que cobre a cabeça do pênis. Já naqueles que não têm essa pele pode acabar entrando na uretra”, explica a especialista. E claro que haverá o risco de resto de fezes na prática, já que, como brinca a própria sexóloga, não sai flores do ânus, não é mesmo?

Outro ponto importantíssimo é que o homem não pode tirar o pênis do ânus e colocar imediatamente na vagina da mulher, mudando o sexo anal para o vaginal, mesmo quando está usando a camisinha. Para fazer a mudança é preciso trocar o preservativo também, já que o produto usado no anal pode levar resíduos de fezes para a vagina da mulher, o que não é nada saudável.

Isso sem contar nos benefícios básicos do preservativo. Ele não evita apenas uma gravidez indesejada. O casal pode pensar que, como a penetração vai ser anal, não há risco e não tem problema em não usar a camisinha, mas lembre-se que outra função importantíssima do produto é evitar doenças sexualmente transmissíveis – e tem muita gente que esconde o que leva nos órgãos sexuais. Lembre-se sempre do que a sexóloga diz: sem preservativo nem pensar.

Penetração


Homem não pode introduzir o pênis no ânus da parceira de uma vez, já que isso pode machucar, tem de ser bem aos poucos
Shutterstock
Homem não pode introduzir o pênis no ânus da parceira de uma vez, já que isso pode machucar, tem de ser bem aos poucos

O casal deve saber que o ânus precisa ser preparado para a penetração. O pênis não pode ser colocado de qualquer jeito, sem um “aviso prévio”. Caso contrário, a mulher vai sofrer com dores. Para evitar o problema, a sexóloga Carla Cecarello aconselha começar bem aos poucos, com os dedos.

“Primeiro, coloca metade do dedo. Depois, introduz o dedo inteiro. Mas fica com ele bem quietinho, que é para o ânus de acostumar. Quando ocorrer a penetração a região vai se contrair, o ânus toma um “susto”, e o dedo deve permanecer quietinho até ele relaxar”, explica a especialista.

Quando a região estiver relaxada, a pessoa pode introduzir mais um dedo com bastante calma. Depois dessa preparação, e após a mulher se sentir confortável, o homem poderá introduzir o pênis. Novamente com bastante cuidado e atenção: primeiro a cabeça, depois um pouco mais para dentro, até conseguir colocar tudo. “Homens, pensem como se fosse alguém introduzindo um órgão no seu próprio anus”, brinca a sexóloga.

Para que o prazer seja duplo, o clitóris da mulher deve ser estimulado. De outra forma não terá muita graça para ela. O clitóris é o órgão feminino destinado exclusivamente para o prazer da mulher. Diferentemente do que muita gente pensa, ele não é apenas aquele “botãozinho” que fica aparente na vagina, mas funciona quase como o pênis do homem, só que escondidinho lá dentro. Uma massagem na região pode fazer com que o casal vá à loucura.

A mulher ou o casal também podem optar por alguns brinquedinhos sexuais na hora de fazer o sexo anal. Pode ser um usado vibrador tradicional, mas também há o plug anal, que é feito pensando exatamente na prática. De acordo com o Carla, hoje em dia já há diferentes tamanhos e tipos do produto.

O que nunca fazer

A penetração vai ser feita no ânus, então é preciso fazer uma lavagem na região antes do sexo? Não. A sexóloga Carla Cecarello afirma que a famosa “chuca” não é necessária e que, pior, pode ainda causar problemas na região. “Fazer essa lavagem vai irritar toda a mucosa anal, destruindo as defesas do ânus”.

Se o que te impede de fazer o anal é a preocupação com os restos de fezes, tente cuidar da alimentação dias antes da relação. Quando o dia de se encontrar com o parceiro tiver se aproximando, evite alimentos pesados e ricos em gordura, que só vão fazer o intestino trabalhar mais que o normal.

“Mas a pessoa tem de entender que se escapar uma coisinha, paciência. Enquanto o pênis estiver lá dentro não vai sair nada, pode acontecer quando for tirar, mas esse negócio de lavar o ânus não é nem um pouco recomendado”.

E claro, se você não estiver 100% à vontade com a prática, assim como em qualquer outra relação sexual, você não deve fazer o sexo anal caso não queira. Não se force a nada apenas porque o parceiro está pedido. Se perceber que a prática não é mesmo para você, converse com ele e procurem outra forma de esquentar a relação.

Posições
Na hora de escolher a melhor posição, o casal deve pensar naquela que ambos ficam relaxados e confortáveis. A sexóloga Carla Cecarello aconselha começar pela conchinha, em que a proximidade do casal é super alta. Depois, com a prática, os dois podem escolher outras que vão deixar a penetração mais profunda, como a de quatro.

Conchinha


Posição mais indicada para quem quer testar o sexo anal é a conchinha, já que o casal pode ficar mais relaxado
Shutterstock
Posição mais indicada para quem quer testar o sexo anal é a conchinha, já que o casal pode ficar mais relaxado

Não tem segredo algum nessa posição, que é a mais indicada para os iniciantes. O bom dela é que o homem poderá ficar bem próximo da parceira para escutar o que ela diz e suas reações. É super importante no começo, quando a relação ainda está na fase dos testes, essa sintonia, para saber se está na hora certa ou não de penetrar no ânus ou se a penetração está causando algum tipo de dor.

De quatro


Posição de quatro é mais indicada para os especialistas na prática, já que a abertura fica maior e a penetração, mas profunda
Shutterstock
Posição de quatro é mais indicada para os especialistas na prática, já que a abertura fica maior e a penetração, mas profunda

Posição indicada para aqueles que já estão mais acostumados com o sexo anal. Assim como no sexo vaginal, a abertura fica maior para a entrada do pênis, e a penetração é mais profunda. Só não dá para se esquecer de estimular o clitóris quando os dois tiverem de quatro.
Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Publicidade

Publicidade