Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

segunda-feira, 23 de abril de 2018

Empresa cria poltronas verticais para a classe econômica de aviões

As poltronas ocupariam um espaço menor e aumentariam o lucro das companhias aéreas, que receberiam mais passageiros na classe econômica

Uma empresa italiana projetou poltronas verticais para a classe econômica dos aviões. A ideia dos criadores do projeto, que estão tentando vender a ideia para algumas companhias aéreas, é a de aumentar cerca de 20% da capacidade de passageiros nas aeronaves, já que os novos bancos ocupam um espaço menor no interior do avião .

Os novos assentos têm a metade do peso das poltronas tradicionais e podem fazer parte, no futuro, da classe econômica
Aviointeriors
Os novos assentos têm a metade do peso das poltronas tradicionais e podem fazer parte, no futuro, da classe econômica

“O Skyrider 2.0 é um assento inovador, pois dá a oportunidade de aumentar a densidade de passageiros na cabine. O produto abre espaço para uma experiência inovadora de viagem para um mercado cada vez mais competitivo”, informou a Aviointeriors, que oferece as poltronas para a classe econômica das companhias aéreas, em nota publicada no portal britânico “Daily Mail”.
De acordo com a empresa, esse tipo de assento pesa menos que a metade dos bancos tradicionais e argumenta que uma pesquisa realizada pela Ryanair em 2010 com 120 mil pessoas descobriu que 80 mil entrevistados topariam viajar nos assentos verticais se estivessem livres.
Segundo a empresa, na mesma pesquisa, 42% das pessoas que foram ouvidas afirmaram que viajariam nos novos assentos, desde que as passagens fossem mais baratas e custassem ao menos metade do preço das passagens tradicionais.

Classe econômica pode não sofrer alterações


Embora seja elogiada por vários empresários, os novos assentos ainda não convenceram a Administração de Aviação
shutterstock
Embora seja elogiada por vários empresários, os novos assentos ainda não convenceram a Administração de Aviação

Os assentos verticais são estudados há um bom tempo, mas esse projeto melhorado foi recentemente apresentado na Alemanha, durante a Aircraft Interiors Expo e parece ter feito a cabeça de alguns empresários. Isso porque, além da economia de espaço, as novas poltronas aumentariam o lucro das companhias aéreas, garantindo custos de construção e manutenção reduzidos.
Como não basta convencer apenas os responsáveis pelas companhias aéreas, pode ser que ainda não seja a hora de viajar em pé na classe econômica. A administração federal de aviação norte-americana não aprovou a ideia e alegou que o novo modelo de poltronas poderia causar atrasos significativos na saída dos passageiros. E você, viajaria “em pé”?
Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Publicidade

Publicidade